sábado, 22 de agosto de 2009

Futebol no cinema - Nada vai nos separar


Estreou nesta sexta-feira o filme "Nada vai nos separar", que relata os 100 anos de história do Internacional de Porto Alegre. Dirigido pelo cineasta gaúcho Saturnino Rocha, o documentário de 116 minutos é baseado em entrevistas com torcedores, dirigentes, funcionários, historiadores e grandes ídolos do clube. Os relatos são ilustrados com vídeos e fotos de arquivo interessantes não só para os colorados, mas para qualquer amante do futebol.

Filme do centenário entra em cartaz em São Paulo, Curitiba e Porto Alegre

O longametragem está em cartaz em três capitais do país - São Paulo, Curitiba e Porto Alegre. No dia 28, deve chegar a Rio de Janeiro, Florianópolis, Brasília e Belo Horizonte.

O roteiro conta a trajetória do clube gaúcho em ordem cronológica, desde sua fundação, em abril de 1909. Nos primeiros minutos, ressalta a importante presença da população negra de Porto Alegre no desenvolvimento do Inter.

Nesta parte inicial, a narrativa passa pelo primeiro título porto-alegrense (1913), pelo primeiro título estadual (1927) e pelo primeiro estádio, o Estádio dos Eucaliptos. Além disso, fala sobre o craque Tesourinha e conta como foi formado o famoso "rolo compressor", time que marcou época nos anos 40.

Alguns dos maiores ídolos do Inter estão entre os entrevistados. Valdomiro, Escurinho, Figueroa, Falcão, Fernandão e Nilmar são alguns deles. A história também é contada por vários torcedores. Entre eles, o escritor Luis Fernando Veríssimo. Um dos que mais participa da narração é Fernando Carvalho, atual vice-presidente de futebol do clube, presidente à época dos títulos da Libertadores e Mundial da Fifa, em 2006.

Trailer

Para os torcedores mais jovens, um dos momentos mais curiosos é o que conta como se deu a construção do Beira Rio. A "campanha dos tijolos" e as "bóias cativas" mostram todo o envolvimento da torcida colorada durante a obra.

O filme não deixa de fora o tricampeonato brasileiro de 75, 76 e 79. Entre os relatos a respeito dessa época, chama a atenção o relato de Figueroa sobre seu gol de cabeça contra o Cruzeiro, que deu ao Inter o título de 1975. O famoso 'gol iluminado'.

A última parte da obra conta a história das duas maiores conquistas do clube. Após uma seca de títulos na década de 90 e o traumático Brasileirão do asterisco (o campeonato recebeu o apelido após o escândalo de arbitragem que culminou no cancelamento de 11 partidas), em 2005 , o Internacional finalmente foi campeão da Libertadores e do Mundial no Japão, em 2006.

Sedentos por conquistas, os torcedores dão depoimentos ao mesmo tempo emocionantes e engraçados, já que, até ali, alguns deles tinham passado quase a vida inteira ouvindo brincadeiras dos rivais gremistas.

O documentário "Nada vai nos separar" comemora os 100 anos do Internacional, mas é interessante para qualquer pessoa que goste de futebol. Com boa vontade, até para os arquirrivais gremistas.

Campanha oficial do Centenário do Internacional-RS

Comercial do Centenário Colorado

Lunático
6858km de futebol
http://6858kmdefutebol.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget