sábado, 17 de outubro de 2009

Honduras estás na Copa e os políticos fazem a festa

Hortensia Xiomara Zelaya, filha do presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, recebe nesta sexta-feira (16) uma camiseta autografada da seleção hondurenha de futebol, classificada para a Copa do Mundo de 2010. Hortensia afirmou que iria entregar a camiseta ao pai, que segue abrigado na Embaixada do Brasil em Honduras, em Tegucigalpa, e exige voltar ao poder, de onde foi derrubado por um golpe de estado em 28 de junho. (Foto: Rafael Coimbra/Globo News)

Presidente em exercício homenageia seleção de Honduras por vaga na Copa
O presidente em exercício de Honduras, Roberto Micheletti, recebeu hoje a seleção de futebol do país, que garantiu uma das vagas da Concacaf à Copa do Mundo de 2010. Micheletti almoçou na sede do Governo com jogadores e a comissão técnica comandada pelo colombiano Reinaldo Rueda, além de dirigentes da federação local de futebol.

O presidente em exercício disse estar "muito contente e agradecido" pelo fato de a seleção ter dado esta "alegria" ao povo do país.

- Deus faz as coisas como quer, e esta é uma satisfação que ele deu aos hondurenhos - ressaltou Micheletti, que decretou feriado nacional nesta quinta-feira para que todos pudessem festejar a classificação.

A equipe chegou à sede do Governo com dificuldades, cercada pelos milhares de torcedores que foram às ruas de Tegucigalpa para recebê-la depois da vitória de 1 a 0 sobre El Salvador, fora de casa. A Polícia teve de intervir para que não houvesse problemas no trajeto.

Antes de ver Micheletti, a delegação participou de uma missa em uma igreja da capital hondurenha, também repleta de torcedores.

O técnico Rueda agradeceu ao presidente em exercício pela recepção e dedicou a classificação ao povo do país.

- A chegada foi impressionante. Fiquei emocionado com o sofrimento das pessoas, apaixonadas por futebol - destacou o colombiano Rueda.

O atacante Carlos Pavón, que marcou o gol da vitória sobre El Salvador, comemorou muito a vaga e disse que o desempenho da seleção "uniu o país".

Honduras vive uma crise política desde o golpe de Estado que derrubou o presidente Manuel Zelaya, em 28 de junho. Ele está refugiado na embaixada brasileira desde setembro e ainda não se manifestou sobre a classificação do país para a Copa do Mund


Lunático
6858km de futebol
http://6858kmdefutebol.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget